sexta-feira, 12 de março de 2010

Desenvolvimento e Aprendizagem Motora


APRENDIZAGEM MOTORA :

Mudança interna no domínio motor do indivíduo, deduzida de uma melhoria relativamente permanente em seu desempenho, como resultado da prática.
No contexto educativo se promove no conjunto de atividades GLOBAIS da criança. No
contexto esportivo-competitivo estuda e aprimora a aquisição de DESENPENHO PERFORMACE técnico de habilidades motoras isoladas.
Habilidades motoras uma vez aprendidas podem ser influenciadas por fatores psicológicos, fisiológicos ou ambientais (Magill).

Piaget
O desenvolvimento vem de dentro, como um feijão nasce de dentro, a planta vem de dentro do feijão, o conhecimento já vem d dentro mais pode ter interferência de fora.
Como por exemplo, o feijão nasce no sol ele seca, ou no frio ele estraga.
“Os professores podem guiá-las oralmente os materiais apropriados mais o essencial é que , para que uma criança entenda, deve construir ela mesma, deve reinventar.
Cada vez que ensinamos algo a uma criança estamos impedindo que ela descubra por si mesma. Por outro lado, aquilo que permitimos que descobrisse por si mesma, permanecerá com ela”
(Jean Piaget)



IMPORTÂNCIA DO MOVIMENTO NO DESENVOLVIMENTO HUMANO :

• Somente o desenvolvimento perceptivo-motor correto garantirá a criança uma
concepção mais ajustada sobre o mundo externo que a rodeia.
• Dificuldades de aprendizagem simbólica (representação do mundo de forma verbal, escrita e teleológica), refletem uma deficiente integração das noções espaço e tempo que são
fundamentais para a organização do sistema sensório-motor da criança.
• Qualquer aprendizagem escolar, quer se trate de leitura, escrita ou de cálculo (lógicomatématica) é, fundamentalmente, um processo de relação perceptivo-motora.
• A garantia de um pleno desenvolvimento preceptivo motor por parte da criança, oferecerá condições para favorecer o amadurecimento e depuramento de suas estruturas cognitivas.
É PELO COMPORTAMENTO PERCEPTIVO-MOTOR que a criança aprende o MUNDO DO QUAL FAZ PARTE.
• O desenvolvimento global da criança depende (apoia-se) no comportamento perceptivomotor, o qual exige como condição variadas oportunidades de aplicação: a exploração lúdica,
o controle motor, a percepção figura-fundo, integração intersensorial (sentidos), noção de corpo, espaço e tempo, etc.



DESENVOLVIMENTO MOTOR :

Campo de investigação que estuda o comportamento motor (habilidades padrões,
generalizações motoras e capacidades físicas) em populações normais ou não em
diferentes faixas etárias. Estuda as teorias que fundamentam o sentido/significado do
movimento humano no processo de desenvolvimento e aprendizagem humana. Estabelece princípios básicos para fundamentar a ação pedagógica.



Freire enfatiza como função da educação física o desenvolvimento da habilidades motoras, porém no contexto lúdico de jogo e de brinquedo, desenvolvidas a partir do universo da criança.
Além disso, ele afirma que "a escola deve buscar não é que a criança aprenda
esta ou aquela habilidade para saltar ou para escrever, mas que através dela ela possa se desenvolver plenamente" (1989, p. 76)

Sabemos que o corpo é composto e de matéria e alma e tem a necessidade da comunicação através dele , por isso se faz necessário que exista uma relação rápida do cérebro com o corpo para que possa desenvolver a atividade pela criança.

As brincadeiras (recreativas) distinguem-se dos jogos por terem regras simples e flexíveis, não se necessitando de quadras, tabuleiros, instruções, treinamento, peças ou dispositivos
especiais para delas se participar. No mais das vezes, devido à sua simplicidade, brincadeiras são feitas por crianças. Somente umas poucas, como a mímica, são, ocasionalmente, feitas,
também, por adolescentes ou adultos.A brincadeira de criança, por ser livre de regras e objetivos pré-estabelecidos, é solta e despreocupada, o que proporciona uma certa liberdade.
As crianças brincam para gastar energia e se divertirem. Na maioria das vezes, utilizam um brinquedo em seus jogos. Este brinquedo é visto pelos adultos como um objeto auxiliar da
brincadeira, mas para a crianças isso vai além. Ela o vê como uma fonte de conhecimentos e um "simulador da realidade". Como exemplo, podemos citar a menina que brinca que a boneca
é a sua filha.

Compreende-se que a atividade Rítmica, enquanto o conhecimento da Educação Física, e conteúdo de interesse físico no lazer devem enfatizar fundamentos que dão ênfase ao movimento
com sons para inspirar o movimento, através de vivências e experiências diversas, no sentido de possibilitar a expressão corporal e a educação rítmica, desenvolvendo de forma simultânea
o domínio motor, cognitivo e afetivo-social.




Bibliografia : Coletivo de autores. Metodologia do ensino de educação física.
São Paulo: Cortez,1992


2 comentários: